Crônicas de Raklot

Luz e Trevas

Venorik aguardava escondido no alto de uma das enormes árvores da Floresta das Aranhas. Envolto nas sombras de seu manto negro, apenas alguns fios de seus longos cabelos brancos podiam ser vistos por Zanne, que se escondia entre os galhos de uma árvore em frente. Abaixo, Kristryd, que agora mancava graças a uma perna quebrada, tentava esconder-se atrás de um tronco. Kairon se esgueirava atrás de alguns arbustos, entre dois carvalhos. Gaultak montava seu cavalo de batalha e se mantinha em silêncio um pouco mais afastado, pronto para impelir sua montaria contra os inimigos.

Subitamente, Arathon apareceu correndo por entre as árvores, espada presa às costas e fazendo de tudo para alcançar o local da emboscada o mais rápido possível. Virotes envenenados cortavam o ar tentando atingí-lo e três elfos negros vinham atrás. Quando o dragonborn passou pelas árvores onde estavam Venorik e Zanne, virou-se e sacou sua espada que brilhou em chamas. Venorik arremessou sua adaga e atingiu a líder da patrulha, uma mulher drow que vinha na frente. A adaga voltou rapidamente para a mão dele, graças às suas propriedades mágicas. Zanne disparou seu arco mas a flecha partiu-se contra a cota de malha escura da drow. Gaultak apareceu e lançou-se contra os elfos negros, atingindo um deles no ombro. O combate foi rápido e o último drow lutava com ferocidade. Então, Arathon urrou:

_“Renda-se! Renda-se agora drow!”

O drow, sem escolha, soltou sua espada e caiu sobre os joelhos, mãos levantadas. Venorik agarrou o inimigo e, colocando a adaga em suas costas sussurrou algo na língua do subterrâneo. O drow encarou Venorik mas em seguida abaixou a cabeça, enquanto Gaultak o amarrava.

_“Muito bem.”_disse Kairon.
_“Agora fale o que queremos saber. Por que motivo vocês estão aqui? Quem lidera os drows no templo de Pelor? O que há nas caixas que levaram para dentro do templo?”

O guerreiro drow sorriu e cuspiu sangue contra o rosto do tiefling. Venorik, Gaultak e Arathon olharam enquanto Kairon se afastou.

_“Você prefere falar com meus amigos então. Eu tentei ser razoável.”_disse o tiefling enquanto chamava Zanne e Kristryd para voltarem à caverna onde estavam refugiando-se. Kairon olhou para Gaultak e seguiu com as duas para o norte.

Arathon sorriu e Gaultak fez menção a interrogar o drow mas Venorik o interrompeu dizendo:

_“Deixe ele comigo.”

Venorik se afastou levando o drow consigo e depois de uma conversa na língua do subterrâneo, cortou-lhe a garganta com a espada. Ao voltar até seus companheiros, não demonstrava remorso e em poucas palavras, contou-lhes que os drows haviam deixado o Salão Escarlate pois haviam encontrado o que queriam.

Os três se reecontraram com Kristryd, Zanne e Kairon e o grupo decidiu investigar as velhas ruínas do templo de Pelor. Venorik vestiu-se com uma cota de malha roubada dos drows mortos e aproximou-se furtivamente das ruínas, onde viu um grupo de quatro esqueletos guardando entrada. Não havia nenhum vestígio do pelotão drow visto pelos heróis na noite anterior. Venorik voltou até os demais e assim que terminou de relatar o que vira, Kairon, tomado por uma coragem extraordinária, correu abertamente em direção à entrada do templo. Gritando o nome de Pelor, o clérigo atacou sem pensar, para a surpresa de seus amigos que observavam de longe sem saber o que fazer.

Os quatro esqueletos atacaram Kairon e em seguida mais cinco surgiram, vindos do interior da ruína. Em segundos, Kairon estava cercado por esqueletos escuros, com espadas amarradas num punho farpas de osso no outro. Os monstros cortavam sua pele e o atingiam por todos os lados e então algo aconteceu…

_“PELOR!!!”_gritou ele.

O símbolo sagrado do deus do sol brilhou em sua mão direita e uma explosão radiante arremessou vários dos esqueletos para todos os lados. Ainda brilhando devido ao poder divino canalizado por ele, Kairon virou-se na direção dos esqueletos e gritou mais uma vez o nome de seu deus.

Então, seus companheiros atacaram e a batalha foi digna de uma canção. Kairon e os demais lutavam como heróis lendários e o brilho nos olhos do tiefling mostrava sua satisfação em estar combatendo sem pensar, movido apenas pela coragem e por um ideal maior.

Enquanto descansavam após o combate, a terra foi sacudida por algo como uma explosão, dentro das ruínas. Rapidamente, os heróis entraram ruína adentro.

Depois de enfrentarem mais esqueletos, os aventureiros chegaram ao salão principal do tempo, onde viram um grupo bizarro cercando o altar antes dedicado a Pelor. Sobre ele, o necromante visto por Venorik na tenda do líder da horda do norte passava por uma transformação terrível. Sua pele secava, enquanto a carne de seu corpo parecia desfazer-se. Em segundos, o humano tornou-se uma criatura morta-viva, com luzes vermelhas no lugar dos olhos e uma gargalhada insana. Dois drows e quatro esqueletos como os da entrada aguardavam ao redor do altar. Nesse instante, Venorik lançou sua adaga, ferindo a perna de um drow armado com duas espadas. O necromante, agora um lich, virou-se na direção de Venorik e, falando com o drow ferido disse:

_“Marovik seu idiota. Destrua esses intrometidos.”_Gargalhando, o lich desapareceu instantaneamente.

_“Certamente…”_resmungou o drow enquanto ficava de pé com dificuldade.

_“Pelor! Leva tua luz às trevas e ajuda-me a livrar tua casa destas criaturas infernais!”_gritou Kairon ao entrar no grande salão, seguido por Gaultak, Kristryd, Arathon e Zanne.

Uma luz saiu de sua maça, atingindo Marovik em cheio, queimando sua pele. Kairon atacou novamente, disparando uma rajada de luz divina que feriu gravemente o drow.

Graças ao trabalho em equipe e a determinação dos heróis, os esqueletos e os drows foram derrotados. Mesmo lutando bem, os heróis se feriram bastante e Kristryd foi derrubada, caindo inconsciente. Graças a Arathon, que usou uma poção de cura, a anã sobreviveu.

No fim do combate, enquanto os heróis revistavam os drows, Kairon correu até a câmara onde ficava a esfera de teletransporte do templo. Porém, a enorme esfera de pedra havia sido levada, possivelmente pelos drows. Os heróis haviam lutado para manter a esfera no templo e usá-la para ajudar o vale de Dassanter mas agora isso seria impossível.

Mesmo assim, eles não perderam a esperança. Zanne, impressionada pela fé e pela bravura de Kairon, comentou várias vezes que Pelor estava com deles e que a luz iria destruir as trevas…

Comments

juliocmbaia

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.